Existe ou não existe?

img_0.18834562526710208.jpg
Fonte: Acervo Pessoal

É uma grande discussão filosófica o que existe e o que não existe.

Como assim?

A física nos ensinou sobre matéria e energia, as poeiras estrelares de C. Sagan, do qual inclui-se nos mesmos enquanto animais humanos.

Será que só existe o mundo material? Para além do mundo material o que existe?

Retornando ao passado. Alguns povos originários quando passaram a representar em imagens sua subjetividade, representavam imagens que apreendiam no que poderiam olhar no ambiente que estavam inseridos.

Com o tempo novas formas de representar nossos sentimentos e pensamentos foram sendo constituídas. Como as narrativas literárias.

Merleau-Ponty foi longe com essas questões em O visível e o invisível, vale a leitura.

Mas mesmo assim desde Heráclito, Platão Aristóteles e muitos ao longo da história posteriormente debatem essas questões..

Estava conversando com uma colega de trabalho sobre a experiência dela para trabalhar a linguagem dos índios era extremamente diferente. Línguas maternas com pouquíssimas palavras, poucas referências temporais, e até mesmo o pouco uso da comunicação verbal em forma de diálogo.

Não toa Freud joga quando diz que o futuro é uma ilusão.

As referências temporais como: hoje, amanhã, semana/mês que vem... Não são utilizados. Não são representantes de uma cronologia numérica para essa cultura.

O que podemos observar é a luz que nasce todos os dias do leste, em uma bola irradiando luz, até se por no oeste. E aí a escuridão chega, com estrelas e lua brilhando.

Mas quem criou que uma dessas etapas podemos chamar de dia, outra de noite? A palavra dia e noite passaram eventualmente a representar esses fenômenos da natureza. Um representante do que existe, não deixa de existir.

Sempre brinco com os residentes que passam por mim, por exemplo transtornos mentais como a Esquizofrenia, existe? Vocês pegam a esquizofrenia com mão?

Posso citar inúmeros exemplos. O mundo das palavras é extremamente interessante.

A esquizofrenia existe, ao menos por enquanto, mas não é uma matéria em si, e sim um conceito que reúne uma diversividade fenômenos apresentados no sofrimento mental. Substituiu o conceito de Demência Precoce, que deixou de existir para além da história. Mesmo que nunca tivesse existido em matéria, contudo como representação de fatos da realidade e racionalizado.

Afinal, onde existe os números na natureza?

Esse percurso de uma reflexão que gosto de fazer, muitas vezes me questiono, será que realmente me importo e preocupo com o que existe, ou não?

Aí nessa imagunação vem as contas do mês, de fato elas existem!! 😅😅

E o que existe no invisível?

Até!

H2
H3
H4
3 columns
2 columns
1 column
4 Comments