Ain't No Sunshine When She's Gone #2 - A Starfinder Story [English/Portuguese]

Not All Those Who Wander Are Lost

— image borrowed from Polygon


Maelena - Day 27, Year 320AG

The Aftermath

After the fires subsided, through the last desperate gasp for air of the gang's captain, you could hear the crew sigh in relief. I mean, we were also exhausted, but mostly content we were able to handle them all and get out alive! It's not every day that we see a rookie crew, that barely know each other, handle themselves in battle so stupendously.

Osore wasn't in really good shape, though. I helped him sit down while most of the crew went back inside the ship to recover their strength. Zilla, as expected, was already preparing for the next one, he went straight to loot those pesky goblins for parts... I think he wanted to make a grenade? I don't know, I had to close my eyes for a few minutes, just to unwind a bit.

...

When I open my eyes Osore is gone, Killas is searching the wreckage for UPBs and... haha... Zilla is admiring his newly built grenade. What a resolve! I'll give him that.

After I got up and checked my gear I asked the android:

Where's Osore? He was right here.

I took him to his quarters and gave him some healing serum, he should be 100% by the time we get back! — he said.

Oookay. — I replied.

Suddenly a clear gun blast echoes the valley. Two, to be exact. At least it seemed there were two. Anyways...

Did you guys hear that? It's coming from over the hill.

It could be our target — said the giant Vesk.

To what Killas replied:

Let's go. — and pressing his fingers over his right ear — Guys, stay in the ship, in case anyone comes. We three are going to investigate, don't worry.

[Dear reader, to enhance your experience, I strongly recommend you listen to this playlist while reading. Specially the song "The Curse". Thank you and back to the story]

The Monolith

Immediately we started to climb the hill, in arrow formation. We didn't know what to expect.

When we got to the top we could see it. A goblin, dressed like the others, sitting against the monolith, holding his stomach with his left hand and a pistol with the other. I didn't think twice and started to run towards him.

Wait! — said the Android

I lowered my rifle and unsheathed my blade. There was no time to waste, we were on a mission! The goblin noticed my approach and put down his pistol. Perhaps he wanted this, perhaps he knew he didn't have a choice. I slit his throat in one swift slice and the goblin fell to his side, dead.

We could've... talked to... Hun, nevermind. Let's keep going! — said Killas.

I noticed there was a passage opened in the "stone", a perfect rectangle, inside we could see a corridor with a bright light shinning from the other end.

We went in.

On closer inspection, the "stone" seemed like some kind of metal, we couldn't say much more than that. Cables were hanging from the ceiling, this place looked like the insides of a giant machine.

Reaching the end of the corridor we found a extremely unique elevator, it was round and larger then the corridor, with no doors, and no buttons either. I don't know how Killas did it, but being the Operative he is, he just managed to activate it, somehow.

Immediately, the disk we were on started to go down, slow at first, then really fast. It went on for a while, we lost track. This place was deeeep underground, for sure.

Always Bring Grenades To A Gunfight

When we got to our stop, we were faced with another corridor, identical to the first one. And... voices!

Can you guys hear that? — I said.

The Vesk broke his silence.

Kinda. Doesn't sound friendly...

We readied our rifles and proceeded with caution. The corridor led to a chamber, with many broken computer panels, not much else we could identify in there. There were two ways out of that room, one unlit, perhaps another corridor, and a lit corridor were we could definitely hear someone threatening someone vehemently.

This is your final warning! Give me the files, give me your notebook or I'll collect it from your dead body!! — we heard.

It was not a time to think, but to act! We moved firmly but quietly towards the lit chamber, expecting the worst.

By the entrance we could see it. A robot looking armored guy pointing a rifle and shouting at a... goblin?! What? Why would a damn goblin be so important to him? He should just...

AH! I'm glad you came! Right on time! I was just explaining to this gentlemen that help was on the way and that I was unwilling to comply with his outrageous demands! You... you are the security I hired, right? My name is James Jones Junior III, master archaeologist of the Starfinder Society, at your service!

We slowly moved into the room... I went more towards the right, Killas to the left and Zilla went dead center towards the... robot... guy.

That's correct, we are here to ensure your safety. — I said, firmly.

The guy turned towards us.

I don't have time for this shit. — As he shot Zilla right in the middle of the chest, almost point blank.

Zilla is a Vesk, a giant biped lizard, weighting, I dunno, a ton, maybe? The guy's enormous. He flew probably a meter back and fell unconscious to the floor.

I looked at Killa, he looked at me, we looked at the asshole, and we started shooting.

[TO BE CONTINUED]

That's all folks!
Thanks for reading this far, I appreciate it!



PORTUGUESE VERSION


Nem Todos Aqueles Que Vagam Estão Perdidos

— imagem emprestada de Polygon


Maelena - Dia 27, Ano 320AG

As Consequências

Depois que as chamas diminuíram, durante o último grunido desesperado do capitão da gangue, você poderia ouvir a tripulação suspirar de alívio. Quer dizer, nós também estávamos exaustos, mas principalmente contentes por termos sido capazes de lidar com todos eles e sairmos vivos! Não é todo dia que vemos uma equipe novata, que mal se conhece, lidarem com uma batalha de forma tão estupenda.

O Osore não estava em bom estado, no entanto. Eu o ajudei a se sentar enquanto a maioria da tripulação voltava para dentro da nave para recuperar suas forças. Zilla, como esperado, já estava se preparando para a próxima, ele foi direto saquear aqueles goblins safados à procura de peças... Acho que ele queria fazer uma granada? Não sei, tive que fechar os olhos por alguns minutos, só para relaxar um pouco.

...

Quando abro os olhos, Osore se foi, Killas está procurando UPBs nos destroços e... haha... Zilla está admirando sua granada recém-construída. Que determinação! Eu vou ter que dizer isso dele.

Depois que me levantei e verifiquei meu equipamento, perguntei ao andróide:

Onde está Osore? Ele estava bem aqui.

Eu o levei para seus aposentos e dei a ele um pouco de soro de cura, ele deve estar 100% quando voltarmos! — ele disse.

Oookay. — Eu respondi.

De repente, um tiro claramente ecoa pelo vale. Dois, para ser exato. Pelo menos parecia que eram dois. Enfim...

Vocês ouviram isso? Está vindo de cima da colina.

Pode ser nosso alvo — disse o gigante Vesk.

Ao que Killas respondeu:

Vamos embora. — e pressionando os dedos sobre a orelha direita — Pessoal, fiquem na nave, caso alguém apareça. Nós três vamos investigar, não se preocupem.

[Caro ​​leitor, para melhorar sua experiência, recomendo fortemente que você ouça esta lista de reprodução durante a leitura. Principalmente a música "The Curse". Obrigado e de volta à história]

O Monólito

Imediatamente começamos a subir a colina, em formação de flecha. Não sabíamos o que esperar.

Quando chegamos ao topo, pudemos ver. Um goblin, vestido como os outros, sentado apoiado contra o monólito, segurando a barriga com a mão esquerda e uma pistola com a outra. Não pensei duas vezes e comecei a correr em sua direção.

Espere! — disse o Android

Baixei meu rifle e desembainhei minha lâmina. Não havia tempo a perder, estávamos em uma missão! O goblin percebeu minha abordagem e largou a pistola. Talvez ele quisesse isso, talvez soubesse que não tinha escolha. Eu cortei sua garganta em um corte rápido e o goblin caiu de lado, morto.

Poderíamos ter... falado com... Esquece. Vamos continuar! — disse Killas.

Notei que havia uma passagem aberta na "pedra", um retângulo perfeito, no interior podíamos ver um corredor com uma luz clara brilhando do outro lado.

Nós entramos.

Olhando mais de perto, a "pedra" parecia algum tipo de metal, não poderíamos dizer muito mais do que isso. Cabos estavam pendurados do teto, este lugar parecia o interior de uma máquina gigante.

Chegando ao final do corredor, encontramos um elevador extremamente original, era redondo e maior que o corredor, sem portas e sem botões. Não sei como Killas fez isso, mas sendo o Operativo que é, ele conseguiu ativá-lo, de alguma forma.

Imediatamente, o disco em que estávamos começou a cair, primeiro devagar, depois muito rápido. Isso continuou por um tempo, perdemos a noção. Este lugar era muito profundo, com certeza.

Sempre Traga Granadas Para Um Tiroteio

Quando chegamos à nossa parada, nos deparamos com outro corredor, idêntico ao primeiro. E... vozes!

Vocês podem ouvir isso? — Eu disse.

O Vesk quebrou seu silêncio.

Mais ou menos. Não soa amigável ...

Preparamos nossos rifles e procedemos com cautela. O corredor levava a uma câmara, com muitos painéis de computador quebrados, nada mais que pudéssemos identificar lá. Havia duas saídas daquela sala, uma apagada, talvez outro corredor, e um corredor iluminado onde podíamos definitivamente ouvir alguém ameaçando alguém com veemência.

Este é o seu último aviso! Dê-me os arquivos, dê-me seu caderno ou eu irei pegá-los do seu cadáver !! — Nós ouvimos.

Não era hora de pensar, mas de agir! Caminhamos com firmeza, mas silenciosamente em direção à câmara iluminada, esperando o pior.

Na entrada pudemos ver. Um robô parecendo um cara armadurado apontando um rifle e gritando com um... goblin ?! O que? Por que um maldito goblin seria tão importante para ele? Ele deveria apenas ...

AH! Estou feliz que vocês vieram! Bem na hora! Eu estava explicando a este senhor que a ajuda estava a caminho e que eu não estava disposto a cumprir suas exigências ultrajantes! Vocês... vocês são a segurança que eu contratei, certo? Meu nome é James Jones Junior III, mestre arqueólogo da Starfinder Society, ao seu serviço!

Nós lentamente entramos na sala... Eu fui mais para a direita, Killas para a esquerda e Zilla foi bem no centro em direção ao... robô... cara.

Correto, estamos aqui para garantir a sua segurança. — Eu disse, com firmeza.

O cara se virou para nós.

Não tenho tempo para essa merda. — Quando ele atirou em Zilla bem no meio do peito, quase à queima-roupa.

Zilla é um Vesk, um lagarto bípede gigante, pesando, não sei, uma tonelada, talvez? O cara é enorme. Ele voou provavelmente um metro para trás e caiu inconsciente no chão.

Olhei para o Killa, ele olhou para mim, nós olhamos para o idiota e começamos a atirar.

[CONTINUA NO PRÓXIMO EPISÓDIO]

Isso é tudo pessoal!
Obrigado por lerem até aqui, agradeço!



H2
H3
H4
3 columns
2 columns
1 column
3 Comments